Transcrição Ex Libris – S01e00

Ex- Libris, o que é

Olá, eu sou Sérgio Vieira e este é o Ex-Libris, o spin-off do Podcast Impressões Digitais que ainda está sendo, lentamente recuperado…

O Ex-Libris é um podcast rápido e ligeiro sobre Política, Comportamento Humano, Ciência, Tecnologia e Cultura. A cada episódio abordarei rapidamente um destes temas.

Como eu já disse o Impressões Digitais irá voltar em breve – vários problemas técnicos nas últimas semanas atrasaram tudo… ainda estou  corrigindo – na mão – um monte de falhas.  Basicamente perdi o backup do DataBase, do SQL lá (quem tem um não tem nenhum lembre-se, sempre!) e não teve jeito… tá dando um trabalhão danado.

Agora falta pouco para ao menos reconstituir 13 anos de podcast… na realidade 10 anos, já que tive duas paradas bem longas. E ajeitar uma solução barata de hospedagem dos mp3 (o idigitais.com eu já corrigi “marromeno” e ‘tá na rede sem os áudios). 

É… se tudo der certo, já já o Impressões Digitais volta, prometo.

Mas… então… para não perder o jeito eu decidi criar este spin-off e testar a agilidade tecnológica disponível hoje.

Estou usando como base para produção do Ex-Libris o Anchor.fm, que em tupiniquim castiço a gente soletra assim a-n-c-h-o-r ponto fm – um aplicativozinho ducapeta, bastante ágil para produtores e que permite uma interação bacana com os assinantes. Se você quiser acesse lá anchor.fm/exlibris (tudo junto) ou instale o aplicativo em seu celular e se divirta.

Os links para os episódios deste podcast eu vou publicar também – em um futuro próximo – no site idigitais.com (pronto, acabei de arrumar mais sarna pra me coçar, mas tudo bem…). Se quiser enviar um comentário você pode usar o email idigitais.com ou o aplicativo Anchor.fm… sem problemas. E claro, o Ex-Libris vai estar sim no iTunes e no Google Podcast.

Então, fique à vontade para questionar, jogar confete, aplaudir, fazer propostas indecorosas ou espinafrar este podcaster.

Ah, sim…- já tava esquecendo – Explicando o que é ex-líbris… (Assim vc não perde tempo abrindo o Google). Ex-libris é basicamente latim… na realidade um substantivo masculino que significa vinheta desenhada ou impressa que as pessoas colam ou carimbam geralmente na contracapa de um livro, onde tem o nome ou a divisa, o selo da pessoa e que serve para indicar posse.

Antigamente possuir livros era extremamente caro, fortunas e influência intelectual eram medidas pelo tamanho da biblioteca da casa do nobre, ou do preclaro deputado lá de Brasília, mesmo que este nunca tivesse lido mais que 3 ou 4 obras do seu acervo.

ETIMOLOGICAMENTE, ou seja de onde se origina: ex libris é uma locução latina, composta pela preposição ex do ablativo ‘dentre’ – ablativo é uma declinação do latim onde as palavras indicam circunstâncias (de instrumento, de afastamento, de origem, de matéria etc.) e do substantivo libris ablativo plural de livro em latim.

Então, ex-libris significa: livro [de] / livro [pertencente a]

Ok, isto aqui é um podcast, mas quem disse que não é um livro?

Pronto, o recado foi dado, espero você no próximo episódio já na semana que vem

Saúde, paz, grato pela companhia e até a próxima.

Ex-Libris, inteligência com propriedade.

AVISO IMPORTANTE 2

Ok,  todos os áudios foram recuperados e organizados, preciso apenas subir estes arquivos para o servidor definitivo e implementar os links de cada podcast para seus respectivos arquivos mp3. A parte de texto aqui foi toda recuperada.  Falta pouco.

Como não dá pra esperar decidi lançar um spin-off do Impressões Digitais agora dia 18/set  – o Ex-Libris (dá uma olhadinha na página dele aqui no Digitais.com eu publiquei o episódio S01e00 onde eu falo sobre o que é o Ex-Libris). Se der tudo certo eu vou conseguir uma frequência decente.

Por enquanto é isso.

 

AVISO IMPORTANTE 1

O site ainda está sendo remontado paulatinamente, pois devido a um equívoco gigantesco deste que digita – e fez tudinho no ID desde dez/2005 – boa parte do site se perdeu (fundamentalmente parte do DB do WP). Tenho todos os áudios e graças ao WebArchive consegui a parte – em texto –  do que faltava (não sei se consigo reconstruir os comentários). Tenho alguns bons dias de trabalho insano só para reconstituir o passado. Só então conseguirei produzir os novos episódios da 12ª temporada (sim são 14 anos, mas eu publiquei de 2005 a 2015), 2016 e 2017 passaram em branco. Até breve e aguardo sua companhia.

Ah sim… não tente clicar nos links dos posts publicados… quase nada está funcional. 

E descobriram quem é o Arkady Vissarionovich Dezhnev!

Lamento informar – principalmente àqueles que perderam madrugadas na internet buscando indícios, pistas, fragmentos históricos que levassem à elucidação da pergunta do Concurso Ganhe o Livro Aforismos do Arkady, ou seja, quem é este ilustre pensador russo – que o Rubem Luiz descobriu quem é este personagem literário, demonstrando astúcia e persistência leu simplesmente a versão em pdf do livro em questão, o qual deixei – desde o princípio do Impressões Digitais disponível na Internet e matou a charada.

Abaixo reproduzo seu e-mail elucidativo:

Ôlas Sergio!
A promoção pra ganhar o livro do piloto de Malenkigrad ainda está de pé? 🙂
Me deu curiosidade e dei uma googlada pelo nome “Arkady Dezhniev”, e em português só tinha a sua página no Terra ( paginas.terra.com.br/servicos/sergiovs/ ), com o PDF dos “aforismos”, informando que provinham do “Viagem Fantástica 2” do Isaac Assimov. Como não tinha nenhuma sugestão de leitura por uns dias, e meus olhos anseiam por papel (Exceto o de rolo de 40m), lí o “Viagem Fantástica 2”, versão Ebook que roda pela internet, e não ví nenhuma das frases (Pensei até em delírios causados pela vossa idade, por algum alucinógeno no vinho tomado durante o Rossos Digitais & Impressões Pomodoras… :-). Hoje tive a curiosidade de olhar o mesmo texto em ingles (Algum ebook de gratis também…) e, Tchã-rã! Lá estão as frases do “Dezhnev Senior” e o Arkady permeando o livro todo, como personagem… Na “tradução” foram simplesmente removidos todos os russos, o texto ficou com quase metade do tamanho, e a história parece “pobre”… Está aqui o ebook, caso você já não o tenha: http://www.rubem.info/Asimov.-.Viagem.Fantastica.II.pdf .
Se meu ingrêis fosse melhor eu iria ler o “original” inteiro, porque pelas bitucadas no texto me pareceu bem mais rico que a tradução/adaptação/emporcalhamento…
Agora, se tem que descrever o personagem, bom, eu teria que ler o texto em ingles… mas deu pra perceber que ele parece um tipo “chato sabio”, ou “metido sabio”, ou sei lá como chamar um personagem que não é lá muito carismático mas o autor fica colocando as frases do pai dele no texto… Puxação de saco para com o Dezhnev Junior por parte do Sr. Asimov! 🙂
Sobre o Dezhnev pai, tem a biografia na wikipedia, nascido na cidade pela qual o livro passa, Malenkigrad, mas morto em 1670… o Sr. Assimov teria que situar a história em 16xx mais ou menos (1700 no máximo), pra ficar mais fidedigno a esse personagem… mas pelo visto a história está totalmente situada no sec. XX…
Bom, não sei se saiu em papel uma tradução decente aqui no brasil… Se saiu, vou ter que providenciar transformar em ebook, porque o mundo internético-brasileño precisa urgente saber quem é Arkady Dezhnev! 🙂 heheheh
(PS: Antes de googlar pelo nome, tive que descobrir como se escreve esse nome… Arcade, Arcadi, Arcady, Arcad, Arkad, Arkade… (Até pensei em pseudônimo do Stalin, que era “Vissarionovich” também…) Sabendo o nome do fulano, tudo fica facil…
(E convenhamos que “iscuitar” direitinho pra “iscrivinhá” um nome russo num audio de podcast nunca é simples…)

Comentando o e-mail do Rubem:
1) O livro (em papel) da versão em português é fidedigno à versão inglesa, pois retirei deste primeiro todas os 63 aforismos citados pelo Arkady durante esta aventura “asimoviana”. O ebook deve ser apenas um resumo (e retirar os russos da história é retirar a estória do Issac)
2) O Arkady é o piloto da nave que é miniaturizada, e passa a aventura toda citando os aforismos (que na realidade são do seu pai)… Estes aforismos estão listados – em ordem de citação no Viagem Fantástica II – no “livro” Aforismos do Arkady.
3) Agora a biografia da wikipédia – juro, não tenho nada com ela – Issac Asimov com certeza utilizou o personagem histórico para justificar a ascendência do Arkady de sua ficção.
4) Malenkingrad em russo significa “cidadezinha”
5) Estes podEscutantes são terríveis, né?! Se, realmente, ouvissem o que digo no podcast, teriam clicado no link LogEntry e no blog-destino (sergiovds.blogospot.com) iriam encontrar – no canto direito bem acima dos AdSense do Goolge – o nome completo do Arkady e o aforismo do último Impressões Digitais publicado.
6) Stalin era pseudônimo, assim como Sarney…

PALMAS AO VENCEDOR!
(agora só preciso descobrir um jeito de enviar o prêmio ao Rubem)

LogEntry – Arkady

Rosso e Impressões com Pomodoro Digital

Bem gente… fui instado a falar com dois famosos tomates vermelhos meio itálicos (porém, ainda muito brasileiros), que se fizeram acompanhar de um outro convidado incidental brasileiro (este radicado na Bélgica) e várias garrafas de cabernet sauvignon (tanto cá nas terras brazilis como lá no Lácio)… Aproveitem esta versão de No Tempo dos Dinossauros.

Programa 37 (onde falo pra caramba) do Rosso Pomodoro Podcast

Dicas e Infos

Muitos solicitaram alguns esclarecimentos de que é toda esta história de podcast, agregador… etc. Assim decidi colocar alguns esclarecimentos no meu Web Log pessoal.

Então clique no link abaixo e pesquise os posts DICAS & INFOS:
DICAS & INFORMAÇÕES – Dicas no Web Log do Sérgio

 

Ahá!!! Que tal, hein, hein…???

A pagininha ficou até legalzinha, né?
Bastou uma garibadinha aqui, outra alí, uns tropeções com as GIF (ô webdesigner doido sô… tem figurinha com um! UM pixel de espessura!! TRANSPARENTE!!!!!!). Agora só falta uns ajustezinhos do tipo “programa de computador: todo mundo sabe quando começa. Agora, quando acaba? Sódeussabe…).

Quanto ao podcast? Bem… tudo ia as mil maravilhas, os testes de gravação e produção, perfeitos… aí o desastre: pifou o microfone! Avalia aqui, analisa alí, mede acolá… e diagnóstico final – mortinho-da-silva…
Agora tenho que comprar um mike usb com supressor urgente (pela dificuldade de achar aqui no Brasil vou ter que apelar pra eBAY), assim posso usar em meus Macs indistintamente… Tentei usar o microfone interno do iMac da filhota e ouçam a droga que ficou…

Próxima edição do dicionário Oxford American define Podcast

Somente há um ano atrás podcasting era uma atividade de alguns poucos “geeks” e fanáticos por tecnologia emergente. Atualmente você pode ouvir dezenas de programetes em português e milhares em inglês (basta dar uma olhadinha no iTunes, iPodder.com ou Podcast.net). Por este motivo os editores do New Oxford American Dictionary selecionaram “podcast” como a Palavra do Ano de 2005, e a definiram – para a próxima edição a ser lançada no início de 2006 – como o verbete: “gravação digital da transmissão de um programa de rádio ou programa similar, disponível na internet para ser copiado para um tocador de áudio portátil”.
(fonte MacDaily News 06Dec2005)

Notinha: Calma, produzir o danado do ZERO não é nada fácil… nada fica bom…

No ar!

Bem… mais ou menos, né. No ar (na realidade, na rede) só um montão de trabalho pela frente…
Estou somente anunciando a inauguração do meu audio podcast: Impressões Digitais.
Vou tentar produzir os programas de 15 minutos, semanais, mais ou menos estruturados em algumas seções fixas, Como ando “ensaiando” o lançamento desde outubro deste ano, vários modelos foram sendo rascunhados e testados – o que não quer dizer muita coisa; porcaria independe de teste.
Espero contar com o apoio de todos nesta inédita empreitada: uma velha voz de taquara rachada, de São Paulo, Brasil para o mundo!!!